quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Escritores ou semeadores de sonhos?


   Há uns anos atrás eu mesma pensava em escritores como pessoas extremamente reservadas e que preferiam se ocultar mantendo sua vida privada segura. Mas então nós crescemos e notamos que a coisa não é bem assim, o meu "cair na real" veio quando comecei a ler livros nacionais e me interessar mais pelos autores. Com isso, o pensamento de que "Autores ou são velhos demais ou não estão vivos" (Procurem isso no Coração de Tinta) foi para o espaço e tive cada vez mais admiração por escritores, principalmente os nacionais.
   Até então os considerava como criadores de sonhos, eles davam origem a um novo universo, seja de fantasia ou não, e o leitor encarava da forma que quisesse. Porém, após ter conhecido alguns autores me dei conta de que faziam muito mais que isso, os autores de hoje criam sonhos e esperanças com sua literatura e, o mais importante, alimentam esses sonhos através do contato com o leitor. Esse contato faz com que ambos consigam uma experiencia diferente, e não apenas a de um leitor que foi tocado pela história.
   Dessa forma ao ler um livro você ganha dois amigos (digamos assim), o próprio livro com seu mundo alternativo, e o autor ao qual você acaba tendo um afeto. Prefiro não pensar que isso seja apenas mais uma forma de "obter leitores", sei que há pessoas capazes de fazer isso, não sou boba, mas há aqueles que fazem isso para levar uma boa experiência para o leitor, e por vezes aprender algo com ele.
   Por isso tudo eu penso que escrever um livro não se trata apenas de tinta no papel ou ter seu nome conhecido, mas é um ato que envolve algo muito maior. Tem relação com expor um ponto de vista da realidade e com isso afetar os leitores de forma que seu campo de visão se amplie. Pra mim escrever é estimular a criatividade de alguém fazendo essa pessoa sonhar, e dar a ela a possibilidade de fazer o mesmo com os outros.
  Provavelmente falei algumas bobeiras, mas acho que está valendo para expressar o pensamento.
 Ah! Desculpem a falta de jeito, aceitam um café?

Nenhum comentário:

Postar um comentário