segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Vamos dormir?


Não está na hora de criança dormir, mas ao final dessa postagem garanto que nós vamos estar com sono!!
É natural do ser humano gostar de dormir e não é só o ser humano que tem esse hábito com uma concepção tão gostosa. Sempre pensei no que é o dormir! Mas acho que ninguém consegue chegar em uma definição plausível sozinho. 



"O sono é um estado transitório e reversível, que se alterna com a vigília (estado desperto). Trata-se de um processo ativo envolvendo múltiplos e complexos mecanismos fisiológicos e comportamentais em vários sistemas e regiões do sistema nervoso central. São identificados no sono dois estados distintos: o sono mais lento, ou sono não REM, e o sono com atividade cerebral mais rápida, ou sono REM (do inglês, movimentos rápidos dos olhos). O sono não REM é dividido em três fases ou estágios, segundo a progressão da sua profundidade. Já o sono REM caracteriza-se pela atividade cerebral de baixa amplitude e mais rápida, por episódios de movimentos oculares rápidos e de relaxamento muscular máximo. Além disso, este estágio também se caracteriza por ser a fase onde ocorrem os sonhos."
- Instituto do Sono


Ou seja, o estado de sono é um complemento para o estado de vigília, que é quando estamos acordados, o sono é um processo de atividades fisiológicas e comportamentais que ocorrem no sistema nervoso central.
O sono não REM é o que chamamos de leve em que você pode acordar facilmente, dividido em três fases que vão aprofundando o sono, já o sono REM  é o que chamamos de sono pesado, onde as atividades cerebrais são mais rápidas e intensas que é onde ocorrem os sonhos.


Cochilar ou não?

O cochilo deve ser evitado por quem quer um sono melhor durante a noite, independente da idade, além das pessoas que têm insônia, já que o cochilo interfere no ciclo natural do sono. Mas, para os adultos que não dormiram o suficiente à noite, um cochilo curto, em média de 30 minutos, pode ser bom perto do almoço ou do jantar.


 Um estudo esclarece um pouco melhor os danos cerebrais de uma noite sem dormir, o que poderia incentivar as pessoas mais festeiras a ir para cama mais cedo.
Esses pesquisadores em neurologia da Universidade de Uppsala analisaram amostras de sangue colhidas de 15 homens jovens e de boa saúde divididos em dois grupos: entre aqueles que dormiram oito horas e os que não dormiram.
"A falta de sono pode promover processos de neurodegeneração", enquanto que, pelo contrário, "uma boa noite de sono poderia ter uma grande importância para a manutenção da saúde do cérebro", acrescentou. O estudo, que será publicado na revista "Sleep", segue a linha de outro estudo publicado em outubro na revista "Science", que concluiu que o sono acelera a limpeza de toxinas do cérebro.


Não poderíamos falar de sono sem sonhar, não é mesmo? rsrs 



Os sonhos possuem grande importância nas terapias psicanalíticas por proporcionarem ao terapeuta um conhecimento mais profundo do que se passa no íntimo de seus pacientes, pois são carregados de informação sobre a vida destes e concomitantemente oferecem ao analisando um conhecimento maior de si mesmo.
Segundo a teoria freudiana o id, ego e superego são estruturas da personalidade, onde se tem que o id é o responsável pelos nossos instintos e impulsos mais primitivos “temos, pois, que o id é o verdadeiro inconsciente ou a parte mais profunda da psique” (CABRAL. A. NICK. E, .2006, p. 157). Enquanto que o ego é o mediador entre o id e o superego, ele é o responsável pela relação da pessoa com seu meio circundante.
Enquanto que o superego é o autor de grande parte dos fatos reprimidos, pois é ele que no direciona para determinadas atitudes que condizem com leis morais, com o que deve ou não ser feito, nos segura para não agirmos de maneira instintiva e nos priva muitas vezes de fatos que julga não ser ideal.
O superego é o representante de uma natureza superior no eu (Freud), atuando no sentido de evitar punições por transgressões morais ou de fomentar a realização de ideais moralmente aceitos. (CABRAL. A. NICK. E. 2006, p. 321)
Já a sublimação tem papel importante neste caso, como se um  traficante tentasse passar a barreira de maneira disfarçada e com documentação falsa, ele conseguiria de forma muito tranquila e sem ser pego. É assim também que ocorrem com nosso inconsciente, muitos fatos que a primeira vista são proibidos, ele automaticamente “disfarça” para que ao tomar consciência não nos afetem diretamente. “Freud descreveu como atividades de sublimação principalmente a atividade artística e a investigação intelectual” (Laplanche e Pontalis p.495). Sendo assim, nossos desejos são realizados não de forma nua, mas configuram-se de maneira delicada aos nossos olhos.
Neste mesmo exemplo do traficante, numa primeira tentativa ele não conseguiria passar e os guardas seriam o recalque. Numa segunda vez a sublimação passaria.


Isso tudo é bem complicadinho de entender, mas eu resumiria como o anjinho e o diabinho de nossas consciências. Eles existiriam sim, mas em nossos sonhos, que transcrevem o que queremos no intimo ou o que fazemos, entretanto nosso inconsciente tem o anjinho que com regras de moral, molda de forma correta o que queremos, e segundo Freud essa parte seria superior ao nosso próprio eu. Enquanto o outro realiza desejos escondidos de formas não convencionais, primeiramente uma parte nos impede, logo após a parte mais desinibida realiza o "sonho" de forma tranquila e despercebida.




"Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado."




- Roberto Shinyashiki




Beijos e até a próxima =)

P.s. Estou de férias e estou 24 horas no Instagram. E espero postar algumas fotos que condizem com o Com Café em Roma. Então se quiserem acompanhar pode ser pela hashtag #comcafeemroma ou no meu Insta @thaischavesolt, também estou no twitter @thaschaves 

Nenhum comentário:

Postar um comentário